Dpjo

Rotação de primeiros molares superiores na oclusão normal e má oclusão de Classe II divisão 1 de Angle

|Paulo Cesar Brandão NERY|Jurandir Antônio BARBOSA|

O posicionamento do 1o molar superior no plano horizontal tem importância na medida em que sua rotação pode significar uma maior ou menor ocupação de espaço no arco. Esta pesquisa teve como objetivos: determinar o correto posicionamento do 1o molar superior, quanto à rotação, em amostras brasileiras de oclusão normal não tratados ortodonticamente; comparar os resultados com valores obtidos na revisão de literatura, determinar a rotação média do 1o molar superior nos casos de Classe II divisão 1 de Angle e averiguar a incidência da rotação mésio-palatina neste tipo de má oclusão. Foi avaliada a rotação do 1o molar superior em casos de oclusão normal não tratados ortodonticamente e casos de Classe II divisão 1 de Angle através da medição, em modelos de gesso, de 2 ângulos: o ângulo formado pela interseção das retas passando sobre as pontas das cúspides mésio-vestibular e disto-vestibular de cada molar, denominado de ângulo 1; e o ângulo formado pela interseção das retas passando sobre as cúspides mésio-vestibular e mésio-palatina de cada molar, denominado de ângulo 2. Na amostra de oclusão normal, o valor médio para o ângulo 1 foi de 24,5o, o valor médio para o ângulo 2 foi de 126,4o. A amostra de má oclusão de Classe II divisão 1 apresenta a tendência dos 1os molares superiores estarem girados num sentido mésio-palatino pela análise dos dois ângulos propostos, sendo o valor médio para o ângulo 1 de 31,07o e o valor médio para o ângulo 2 de 111,58o.

Palavras-chave: |Primeiro molar superior|Classe II|Oclusão Normal|

Monday, February 19, 2018 17:07